Dois dias: foi quanto durou o sentimento de aparente estabilidade reencontrada pelas elites europeias. Dois dias entre a imagem da matriarca Merkel, em quem o mundo inteiro tinha os olhos postos, e a imagem da depressão. Um terapeuta poderia dizer-nos do que se trata: é uma doença. Poderia descrever até que ponto a psique coletiva está doente, até que ponto os fantasmas de grandeza e de autoconfiança que essa psique cria são falsos e enganadores.

[…] **Este artigo foi retirado a pedido do proprietário dos direitos de autor.**