À partida, queria reconciliar os franceses. Pelo menos foi o que François Hollande prometeu durante a campanha eleitoral. Em vez disso, no seu primeiro ano no poder, colocou os seus compatriotas uns contra os outros, ao introduzir o “casamento para todos”, e reacendeu aquilo a que o historiador Emile Poulat chamou “a guerra das duas França”.

[…]

Este artigo foi retirado a pedido do proprietário dos direitos de autor.