No final do comício, de pé no pequeno palco a um lado da praça do mercado histórico de Lübeck, entoa-se em coro o hino nacional. Angela Merkel canta a plenos pulmões, o seu secretário-geral, Hermann Grohe, move timidamente os lábios. Com as grandes figuras locais da União Democrata Cristã (CDU), observam os cerca de dois mil cidadãos que se levantaram dos bancos. Apenas os democratas-cristãos terminam os seus comícios de campanha com esta nota final patriótica. É o último vestígio da posição conservadora que anteriormente caracterizava a CDU e que quase desapareceu sob a presidência de Angela Merkel. Alguns militantes lamentam o facto. Talvez a canção patriótica lhes dê um pouco de conforto.

[…]

Este artigo foi retirado a pedido do proprietário dos direitos de autor.