Março deve ser o mês das decisões. Os dirigentes europeus têm já previstas três cimeiras. A primeira realiza-se esta sexta-feira em Bruxelas. Angela Merkel, Nicolas Sarkozy e os seus homólogos dos 17 Estados-membros da zona euro querem superar a crise. Vão falar do aumento dos fundos europeus destinados aos países fragilizados, bem como das regras orçamentais que os Estados deverão passar a aplicar. Sem esquecer o tema preferido de Angela Merkel: o pacto de competitividade.

Só um assunto não está nas agendas: a fragilidade dos bancos. Os responsáveis políticos europeus transmitem a impressão de que esta crise é há muito um problema do Estado, nomeadamente dos da periferia da zona euro, como a Grécia, Portugal e a Irlanda.

***Leia o artigo completo em Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung***