O que se espera de um fotógrafo, não é apenas o clique final. Deve ter um lado de animador, para orientar os seus objectos de interesse na direcção da máquina e tirá-los do seu torpor intimidado ou agressivo. Em todos os países da Europa, são utilizadas para o efeito diferentes palavras mágicas.

Mas algumas são curiosamente… a mesma. “Attention, le petit oiseau va sortir!”, prometem por exemplo os franceses, numa versão verborreica do nosso “olhó passarinho!”. Um pássaro que serve também para alemães (“Gleich kommt das Vögelchen!”) e italianos (“Guarda, che arriva l' uccellino! ”). Na verdade, as primeiras máquinas fotográficas eram umas caixas semelhantes aos ninhos artificiais que os românticos espalharam por jardins e bosques, para proteger as avezinhas; logo, fotógrafos inventivos arranjaram um pássaro de metal, que batia as asas graças a um sistema de pressão, para captar a atenção de pequenos e adultos, durante o tempo da exposição. E assim, ainda hoje se diz em inglês “Watch the birdie!”, em espanhol “¡Mira el pajarito!” e em polaco “Zobacz, ptaszek leci! ”

Para obrigar a esticar os zigomáticos e levantar os cantos da boca, pronuncia-se frequentemente, em coro, palavras com sons longos em “i” ou “a”. A exportação do inglês “Cheese” foi um verdadeiro sucesso, a que até os russos aderiram. Na Polónia, parca em vogais, usa-se “ser” (“queijo”) ou “seks” (“sexo”), que desperta, como por magia, um largo sorriso nos rostos. As crianças alemãs deliram quando lhes pedem para dizer uma palavra feia: “Ameisenscheiße!” (“caca de formiga”). E em França, é um “Ouistiti!” que lhes dá para rir. Quanto aos espanhóis, revelam a sua felicidade num registo gastronómico e exclamam “Patata!” para ficarem bem sob a luz dos flashs.

Em Portugal, vale tudo o que faça demorar a arrumar o pessoal. Quando o pobre fotógrafo já perdeu a esperança de dar alguma ordem ao quadro, os irreverentes aceitam colaborar e rasgam um grande sorriso, enquanto dizem: “Chaaaaato!”. É o momento para o clique.

Anke Wagner-Wolff traduzido por Pujo Pauline e Ana Cardoso Pires para português