Um leitor, continentàl, recomenda um artigo sobre O Desafio asiático da Europa do bloguista especializado em assuntos europeus, Graig Willy.

Segundo o autor, uma UE dividida está a perder a corrida contra a Ásia. Lenta e baseada no consenso, a elaboração da política em Bruxelas é totalmente ineficaz face ao Estado central chinês. A UE deverá regressar aos Estados-nações ou tornar-se mais coerente. Se não conseguir obrigar a China a cumprir os seus princípios, a União Europeia deverá submeter-se ao modelo de desenvolvimento asiático. Será que a escolha está entre uma Europa alemã ou chinesa?