Cover

“Alguma vez saberemos o número exato de ciganos romenos?” Esta é a questão que coloca o Jurnalul National, com o título “No recenseamento, deduzimos os ciganos”. A 20 de outubro começa de facto o primeiro recenseamento realizado segundo as regras europeias desde o colapso do comunismo, em 1989. Um dos grandes desafios desta operação, que durará até 31 de outubro, é a resposta à questão, que colocamos tanto à Roménia como à UE. Deste modo, segundo a Romani Criss, a ONG que teve o cuidado de informar a população cigana sobre o recenseamento – em especial com a distribuição de crachás que diziam “Ser cigano é fantástico!” – são cerca de 2,5 milhões de pessoas, enquanto segundo as autoridades, os ciganos são 500 mil. “Entre as vantagens da sinceridade – mais fundos europeus, mais bolsas de estudo – e o medo de ser estigmatizado” e pagar mais impostos, os ciganos estão a enfrentar uma escolha difícil, escreve o diário de Bucareste.