Cover

Em 21 de Outubro, o primeiro charter fretado conjuntamente pelas autoridades britânicas e francesas, para repatriar afegãos cujos pedidos de asilo tinham sido indeferidos, aterrou em Cabul, depois de ter feito escala em Paris. A iniciativa não causou polémica no Reino Unido, de onde, recorda o The Times, 3 835 afegãos foram repatriados, de livre vontade ou à força, em 2008. Contudo, em França, este voo – o primeiro desde 2005 com destino ao Afeganistão – suscitou reacções da oposição, de associações e de uma parte da maioria de direita. "Como pode justificar-se o regresso forçado de três afegãos a um país em guerra?", indigna-se o Libération, segundo o qual o ministro francês da Imigração, Eric Besson, e o Presidente Nicolas Sarkozy estão a "transmitir uma mensagem clara: o charter volta a ser uma arma legítima, para conter o afluxo de imigrantes à Europa".