Cover

A partir de Setembro de 2010, a televisão holandesa terá dois novos canais, o PowNed e o WNL, anuncia o De Volkskrant. O ministro da Cultura, Ronald Plasterk, atribuiu a cada um deles duas horas de antena de televisão e nove horas de rádio por semana, com a finalidade de equilibrar a paisagem audiovisual, frequentemente rotulada de "bastião da esquerda". Com efeito, o WNL (Wakker Nederland, "Países Baixos despertos") foi fundado por jornalistas do diário popular conservador De Telegraaf e o PowNed será uma estação de actualidade "tendenciosa e gratuitamente exagerada".

Ligada ao site GeenStijl.nl, espera atrair os jovens telespectadores, pelo seu tom "duro, insolente e crítico, com um toque de humor". Único na Europa, o regime do audiovisual público holandês prevê que o tempo de antena seja partilhado entre associações (políticas, religiosas ou outras) que representem pelo menos 50 000 membros contribuintes. Assim, o tempo de antena concedido aos dois recém-chegados será retirado à associação ecologista Llink, que perderá a sua licença.