Bem-vindo à Alemanha!” titula o Handelsblatt. “Pela primeira vez desde há décadas, o número de imigrantes na Alemanha ultrapassa o dos emigrantes” A causa é o aumento do desemprego e muitos países da UE, enquanto a Alemanha está a viver um boom no emprego, atraindo os trabalhadores estrangeiros qualificados. Durante muito tempo, a economia alemã lamentou a ausência de uma “cultura de boas vindas” que, “no mínimo, desse aos imigrantes a impressão de serem ‘implesmente’suportados na Alemanha. Agora, é a crise do euro que está a realizar esta exigência dos economistas” congratula-se este diário de negócios.

No primeiro semestre de 2011, segundo a agência federal de estatística, o número de imigrantes espanhóis aumentou 49% em comparação com o ano anterior, e o dos gregos cresceu 84%. Ao todo, chegaram à Alemanha, no primeiro semestre deste ano, 435 mil pessoas, o que representa um aumento de 20% em relação aos números do ano passado. No mesmo período, foram 30 mil os alemães que emigraram. “O tempo em que a Alemanha era um país de emigração parece ter acabado” conclui o Handelsblatt.