Enquanto, em Bucareste, continuam as manifestações contra a política de austeridade, o Governo romeno faz limpezas. No início da semana, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Teodor Baconschi, foi demitido por SMS quando participava, em Bruxelas, no Conselho de Ministros da UE. Foi imediatamente substituído pelo antigo chefe da diplomacia Cristian Diaconescu.

O primeiro-ministro Emil Boc criticou as palavras “discutíveis” publicadas no seu blogue, explica o editorialista Mircea Vasilescu no Adevărul. Baconschi escreveu que os manifestantes são “originários de bairros podres, pessoas violentas e estúpidas, semelhantes aos mineiros de outros tempos que apoiavam os herdeiros da Sécuritaté”, a polícia política do regime comunista.

A maneira como esta destituição foi feita constitui, para o Adevărul um “gesto incivilizado, não europeu, o primeiro-ministro enche-nos, assim, a todos de vergonha, ao mais alto nível”.