Cover

Anos de vacas magras são o que o futuro próximo reserva para a Europa Central e de Leste, adverte o último relatório do Banco Mundial, citado pelo Dziennik Gazeta Prawna. Segundo os especialistas do BM, no próximo ano, o número de famílias da região sem capacidade para honrar os serviços da sua dívida aumentará em 20 pontos percentuais. Entre os mais duramente atingidos deverão incluir-se os cidadãos dos Estados bálticos e também da Roménia, Bulgária e Hungria.

O relatório explica que, em 2010, se assistirá à segunda fase de recessão, com os primeiros sinais visíveis de recuperação económica, mas igualmente com ondas de choque da crise do ano passado voltando a repercutir-se com força renovada. "Isto far-se-á sentir mais fortemente na Europa Central e de Leste, onde, nos últimos anos, as pessoas prosperaram, graças ao clima económico benéfico e ao crédito barato. Para os habitantes da Europa pós-comunista, os empréstimos foram o trampolim para melhorar o nível de vida", refere o relatório do Banco Mundial. Os sonhos de uma vida melhor foram destruídos alguns meses após a eclosão da crise mundial quando as exportações – a força impulsionadora das economias da Europa de Leste – caíram e o desemprego começou de novo a subir fortemente.