Cover

Guido Bertolaso, o todo poderoso patrão da protecção civil italiana, que se distinguiu, recentemente, pelas suas críticas à intervenção americana no Haiti, foi indiciado, pelo Ministério Público de Florença, por intervenção em contratos públicos, entre os quais os que dizem respeito ao último G8, a favor de empresários amigos e a troco de favores sexuais. “Ele é intocável”, garantiu Sílvio Berlusconi, recusando demitir Bertolaso, que nega as acusações. O idílio entre o Chefe do Governo e o seu homem de confiança reforçou-se nos últimos anos, à medida que este último ia sendo encarregado de resolver as várias situações de emergência que afectaram a Itália. “Este processo atinge o coração do berlusconismo”, afirma o La Repubblica, pondo ainda mais a nu “um sistema opaco que beneficia os seus cortesãos e limita as oportunidades dos outros”.