O espectacular avanço da Europe-Ecologie, liderada por Daniel Cohn-Bendit, foi um dos factos mais assinaláveis dos resultados das eleições europeias em França. Foi o "Danny boom", título do Libération. Com 16% dos votos (ou seja, 14 lugares no Parlamento), o partido impôs-se como a terceira força política, atrás da UMP (partido de Sarkozy) e ao nível do Partido Socialista. Ex-dirigente dos acontecimentos de Maio de 1968, reeleito pela quarta vez consecutiva para o Parlamento Europeu, "Dany o Vermelho transforma-se em gigante verde". "O líder ecologista efectuou uma campanha sobretudo europeia, baseada num projecto de sociedade e numa longa prática no Parlamento de Estrasburgo", é a análise do diário.