"Os piratas instalam-se na UE", titula o Dagens Nyheter,** no dia seguinte à vitória do Partido Pirata, que milita pela legalização das trocas de ficheiros na Internet. "As europeias tornaram-se eleições de protesto", assinala o diário. Os 7% e o lugar de eurodeputado obtidos por este novo partido representam uma "mudança importante na paisagem política", porque privaram os Democratas suecos, o partido de extrema-direita, de uma parte do seu eleitorado. "Os Piratas têm sobretudo o apoio dos jovens que depositam pouca confiança na política, um grupo altamente representado entre os partidários dos Democratas suecos", explica o Dagens Nyheter.