Cover

Da Casa Branca à cadeia”: o homem que aparece na primeira página do Milliyet, o general Saygun, é um dos 49 militares turcos detidos a 22 de Fevereiro, entre eles 17 generais reformados. Em 2007, relata o diário turco, Saygun acompanhava o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan numa visita oficial a Washington. Agora está preso por eventual implicação num projecto de golpe de Estado, baptizado “Balyoz” (Martelo), fomentado a partir do Estado-Maior e revelado no mês passado pelo diário Taraf. Todos os suspeitos são acusados de “tentativa para impedir o Governo de governar”, precisa o Milliyet na primeira página.

Estas detenções inscrevem-se no contexto do caso Ergenekon (nome de uma rede nacionalista de miltiares e magistrados que consideravam que as reformas políticas de Erdogan destruíam o legado secular do fundador da República, Mustafa Kemal Atatürk.) e foram possibilitadas pelas revelações publicadas em 2007 pelo semanário Nokta (que deixou de ser publicado, após múltiplas pressões) e depois no diário Taraf. Desde 2008, já foram detidas mais de 200 pessoas suspeitas de pertença a esta rede golpista.