Cover

A integração na União Europeia continua a ser uma prioridade, anunciou Viktor Yanukovych, Presidente da Ucrânia, durante a sua primeira visita oficial a Bruxelas. Para o diário polaco, Dziennik Gazeta Prawna, o líder ucraniano não tem outro remédio senão manter laços estreitos. A EU não só é o principal parceiro comercial da Ucrânia (o investimento directo da UE na Ucrânia é quarto vezes superior ao da Rússia), como também pode ajudar Kiev a garantir os empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI) e a exercer pressão sobre Moscovo em matéria de energia. “Vista no Ocidente como pró-moscovita, a declaração de Yanukovych foi um sinal importante para Bruxelas”, refere o diário. A UE tem os olhos postos na Ucrânia para ver se esta aceita a oferta do Kremlin, de uma união aduaneira com a Rússia, Cazaquistão e Bielorrússia, ou se continua as suas negociações com Bruxelas sobre o acordo de comércio livre que, segundo o DGP, poderá ser celebrado no final de 2010.