Cover

"Finalmente, a zona euro acordou" e pondera a criação de um fundo monetário europeu (FME), escreve o Handelsblatt, depois de Wolfgang Schäuble se ter declarado favorável à criação de um instrumento de apoio às economias europeias. Apesar da oposição do economista principal do Banco Central Europeu, Jürgen Stark, o ministro das Finanças alemão veio, deste modo, juntar-se à sua homóloga francesa, Christine Lagarde, e ao Comissário Europeu da Economia, Olli Rehn. Perante o actual consenso, o diário económico interroga-se "se estes três terão a mesma coisa em mente" e destaca os riscos de o FME se tornar mais uma "burocracia monstruosa". "Aparentemente e como é habitual, a Comissão sonha intervir nas políticas económicas nacionais. Neste caso, esse fundo seria um verdadeiro cavalo de Tróia" de Bruxelas, prossegue o diário de Dusseldorf.