Cover

Divorciamo-nos à italiana, querido”, titula o Mladá fronta DNES depois de, a 24 de Março, a Comissão Europeia ter proposto uma regulamentação para facilitar “o divórcio internacional”. Segundo esta lei, os casais transnacionais poderão, em breve, escolher o país cuja jurisdição se aplicará ao seu divórcio, com a condição de que um dos cônjuges tenha ligações com esse país. “Todos os anos cerca de 300 mil casais transnacionais dizem ‘sim’ e cerca de metade divorcia-se”, escreve o diário checo. “A proposta representa uma cooperação reforçada” no processo de divórcio, reclamada por dez Estados (Áustria, Bulgária, França, Grécia, Espanha, Hungria, Itália, Luxemburgo, Roménia e Eslovénia), confrontados, frequentemente, com pedidos de divórcios transnacionais.