Os presidentes de cerca de quinze regiões alpinas da Alemanha, Áustria, França, Itália e Suíça (Provença-Alpes-Côte d’Azur, Reno-Alpes, Lombardia, Piemonte, Vale de Aosta, Trento, Südtirol, Salzburgo, Tirol, Baviera, Bade Wurtemberg, Cantão de Saint Gall) decidiram criar a “Europa dos Povos”, uma macrorregião dos Alpes, com o objetivo de “por em prática políticas comuns, capazes de darem uma nova forma à colaboração regional e supranacional”, escreve Il Fatto Quotidiano. O jornal acrescenta que se trata de uma das zonas “mais ricas e industrializadas do planeta, onde vivem 70 milhões de pessoas e onde estão localizadas as principais indústrias do Velho Continente”.

O acordo, assinado a 29 de junho em Bad Ragaz, na Suíça, foi apoiado pela Liga do Norte, o partido separatista italiano, sublinha o diário, segundo o qual

as regiões que participam na iniciativa querem fazer uma frente comum e criar uma comunidade de trabalho para desenvolverem uma estratégia comum para orientar a programação da União Europeia para os anos de 2014-2020.

Nos próximos encontros dos delegados das regiões envolvidas, “serão definidos os níveis de governação e as estratégias da macrorregião, de acordo com os representantes dos Estados nacionais e da UE”, conclui Il Fatto.