O Conselho Constitucional francês acaba de censurar a vertente repressiva da lei Hadopi, na luta contra a pirataria na Internet. De acordo com os “Sábios”, cortar o acesso à Internet – no caso transferências ilegais de ficheiros – é contrário à Constituição, porque este meio de comunicação social faz parte da “vida democrática e da expressão das ideias e opiniões". Consequentemente, "a liberdade de acesso a esses serviços de comunicação públicos digitais" só pode ser restringida por decisão judicial.

Esta disposição vai no sentido de uma alteração votada pelo Parlamento Europeu no dia 6 de Maio, para proteger os direitos fundamentais dos internautas. "É uma bofetada no Governo", comenta o jornal Le Figaro.