Cover

A Comissão Europeia anunciou a abertura de um inquérito à Gazprom, suspeita de “prática anticoncorrencial na Europa Central e Oriental”, revela o Adevărul. Bruxelas quer apurar se o gigante russo abusa da sua posição dominante nos mercados ultrapassando o fornecimento para impedir o acesso aos concorrentes europeus, explica o diário romeno. Em particular, há a suspeita de que a Gazprom impede a circulação do fluxo de gás pelos Estados-membros e a diversificação das fontes de abastecimento e impõe aos seus clientes um preço injusto, indexando o preço do gás ao do petróleo.

Na Alemanha, o Financial Times Deutschland adianta que o processo instalado pela Comissão Europeia

constitui uma nova etapa na querela, em torno do gás, entre a Rússia e a UE. Os europeus querem diminuir a dependência que têm das importações de gás russo. Há muito que Bruxelas tenta favorecer a concorrência.

Para isso, a Comissão Europeia gostaria de criar um mercado interno que permitisse a livre circulação de gás nos Estados-membros da UE. Suspeita-se que a Gazprom seja um entrave a esse mercado.

“Em média, um quarto do gás da UE vem da Rússia” e há certos países da Europa Oriental que dependem exclusivamente da Gazprom, que vai buscar metade dos seus benefícios à Europa, nota o *FTD**.*