Cover

O orçamento de austeridade do Chanceler do Tesouro, George Osborne, vai “provocar uma redução de 1,3 milhões de postos de trabalho nos próximos cinco anos”, titula The Guardian. Segundo uma fuga de informação do Tesouro, que o diário londrino conseguiu apurar, os cortes mais drásticos na despesa pública, desde a II Guerra Mundial, vão levar ao “desaparecimento de entre 500 a 600 mil postos de trabalho no setor público e de entre 600 a 700 mil no setor privado até 2015”. O Chanceler do Tesouro não conseguiu, até à data, referir o impacto que as medidas de emergência irão ter no mercado de trabalho, acrescenta The Guardian. O Tesouro assume que “o setor privado irá criar 2,5 milhões de postos de trabalho nos próximos cinco anos”.