Cover

O “caso Woerth/Bettencourt” compromete o Governo: na época em que era titular da pasta do Orçamento, será que o atual ministro do Trabalho, Eric Woerth, “fechou os olhos” às irregularidades fiscais de Liliane Bettencourt? A imprensa e a oposição denunciam o conflito de interesses do ministro, porque a mulher trabalhava para a sociedade que geria a fortuna da dona da L’Oréal, uma importante contribuinte de França e doadora da UMP, o partido no poder, cujo tesoureiro não é mais nem menos do que…Eric Woerth. Este, ao estar na berlinda, conta com o apoio do presidente Nicolas Sarkozy, que terá, a todo o custo, de conseguir solucionar a controversa revisão das reformas antes do outono. Para oLibération, o caso revela “as relações no mínimo ambíguas” estabelecidas com a finança por “um certo establishment conservador”, que “testemunha um corte com a França do trabalho e dos fins de mês difíceis”.