Cover

“Na mira da Justiça”, titula o Kleine Zeitung. Desde 26 de novembro que Ernst Strasser, ex-eurodeputado e ex-ministro do Interior austríaco, está a ser julgado por corrupção. Em 2011, durante o seu mandato em Bruxelas, foi filmado às escondidas por dois jornalistas do Sunday Times que se fizeram passar por lobistas e que negociaram um montante mediante o qual Ernst Strasser iria tentar influenciar textos da legislação europeia. O eurodeputado pediu 100 mil euros por ano pelos seus serviços. O diário nota que, segundo o procurador austríaco,

para ele, o dinheiro era mais importante que a sua integridade. A maior parte dos 60 delegados tentados pelos dois jornalistas britânicos resistiu à tentação.

Mas Ernst Strasser considera-se inocente. O seu advogado assegura que o seu assistente, ao falar de dinheiro com os jornalistas, quis “revelar uma conspiração de que estaria a ser vítima, eventualmente levada a cabo por um serviço secreto”, escreve Die Presse, que qualifica a transcrição das conversas com Ernst Strasser, publicada no Sunday Times, um “testemunho impressionante de arrogância, megalomania, altivez e ausência de escrúpulos”. Ernst Strasser arrisca-se a ser condenado a dez anos de prisão.