Cover

O Frankfurter Allgemeine Zeitung ancça um apelo na primeira página “Para que a Alemanha não se torne mais tonta”. O jornal intervem, assim, no debate provocado pelo livro do antigo responsável das Finanças de Berlim, o social-democrata Thilo Sarrazin, Deutschland Schafft Sich Ab (A Alemanha Autodestrói-se, DVA edições). Actualmente membro da direcção do Bundesbank, Sarrazin critica, entre outras coisas, os imigrantes muçulmanos por “não quererem integrar-se” e “custarem muito caro” ao Estado, escreve o FAZ. O jornal critica as reacções indignadas de vários responsáveis políticos – incluindo a chanceler Angela Merkel –, denuncia a “hipocrisia” das declarações dos partidos sobre Serrazin, “negando os problemas levantados pela imigração” e lembra que “a maioria dos alemães partilham das suas opiniões”.