Cover

Durante a inauguração de um monumento em memória das deportações da II Guerra Mundial, no Dia da Memória (o aniversário do Holocausto), em Milão, o antigo primeiro-ministro disse que a Itália era “menos culpada” do que a Alemanha e que “apesar das leis raciais [1938-1943], Mussolini fez bem” ao país, provocando a indignação das comunidades judaicas em todo o mundo. Mais tarde, Berlusconi pediu desculpa, mas as suas declarações foram muito criticadas pelos seus opositores na campanha eleitoral.