Cover

“Esta é a última vez que receberemos muito dinheiro da UE para recuperarmos o atraso em relação ao Ocidente", diz o diário de Varsóvia, no início do Conselho Europeu dedicado a um acordo sobre o orçamento da UE para 2014-2020. O que esta reunião trará ainda é um mistério.

O compromisso que Herman Van Rompuy, presidente do Conselho, irá levar para a reunião – e a que os diplomatas de Bruxelas chamam, a brincar, “o submarino orçamental” – continua desconhecido para evitar que seja torpedeado logo no início do encontro. Em outubro passado, Van Rompuy ofereceu à Polónia €72,4 mil milhões como parte da política de coesão. Agora, o primeiro-ministro Donald Tusk quer negociar 300 mil milhões de zlotis, €71,8 mil milhões de euros, de acordo com o valor do câmbio na quarta-feira.