Cover

O ministro do Interior anunciou, ontem, que será feita “uma investigação aprofundada” sobre o caso das escutas ilegais feitas a várias personalidades catalãs pela agência de detetives privados Método 3.

O escândalo rebentou depois de um ex-agente da polícia que trabalhava para aquela empresa ter entregue às autoridades documentos que confirmam a espionagem de políticos de todos os partidos, juízes e homens de negócios da região.