Cover

"Terrorismo, razão para a França ser visada", titula La Croix, depois de o ministro do Interior considerar a ameaça terrorista "real" e "iminente" no território francês. A 16 de setembro, cinco franceses foram raptados em Arlit (Níger), uma ação que reaviva os receios, atribuída pelas autoridades francesas à Al-Qaeda do Magreb islâmico. "Permanente", desde a chegada de quatro mil soldados franceses ao Afeganistão, a ameaça tem aumentado por causa "de outros acontecimentos, como a aprovação da lei sobre o véu integral, a 14 de setembro, ou as críticas de Paris ao Irão [que] transformaram a França num alvo ainda mais privilegiado", explica o diário.