Cover

As últimas sondagens não oficiais sobre as intenções de voto dos italianos, em vésperas das eleições legislativas dos dias 24 e 25 de fevereiro, colocam a coligação de centro-esquerda dirigida pelo Partido Democrata na liderança, com quatro pontos de avanço sobre o seu adversário de direita Silvio Berlusconi.

Mas o principal protagonista do escrutínio é o cómico e bloguista Beppe Grillo, cujo populismo assumido marcou a campanha e deverá impor-se como terceira força política do país.

Quanto ao chefe do Governo cessante, Mario Monti, a sua conversão de técnico para líder político centrista não parece ter gerado os resultados esperados, adianta o semanário.