Cover

O ministro do Orçamento, Jérôme Cahuzac, demitiu-se a 19 de março, na sequência de um inquérito da Procuradoria de Paris a uma queixa por “branqueamento de fraude fiscal”.

Segundo Les Echos, Jérôme Cahuzac “teve de se inclinar perante o efeito político provocado pela investigação [do site] Mediapart, e depois pela [investigação] da Justiça” sobre uma conta que terá possuído até 2010 no banco suíço UBS. Mas o ex-ministro continua a reclamar a sua inocência.

Para o diário económico, a saída deste “elemento chave do Governo de Hollande” vai “fragilizar o Governo, em plena negociação com a Comissão Europeia para obter um adiamento sobre a redução do défice público para 3% do PIB”.