Cover

O ministro da Economia espanhol Luis de Guindos vai encontrar-se com o comissário europeu para a Economia e Assuntos Monetários, Olli Rehn, na próxima semana, para definir as margens que o défice de Espanha deve atingir para cumprir as exigências da UE.

De Guindos vai pedir para que a meta dos 3% de défice seja adiada para 2015, em vez de ter de ser atingida em 2014, com um défice de 6% em 2013 e de 4,5% em 2014.

Dada a atual situação de “fraqueza interna” do país, à ameaça de consequências da crise cipriota sobre Espanha e aos novos dados que revelam uma provável queda de 1% do PIB em 2013, o jornal apoia as novas metas de Guindos para o défice.