Cover

O presidente da Câmara de Florença, Matteo Renzi, que perdeu para Pier Luigi Bersani a liderança do Partido Democrata (PD) e é considerado o seu principal rival, quebrou a trégua que havia declarado ao chefe do seu partido, depois da eleição, e acusou-o de estar “paralisado”.

Renzi disse que Bersani foi “humilhado pela arrogância do Movimento 5 Estrelas” e exigiu que parasse de o cortejar procurando, em vez disso, um entendimento temporário com o Partido do Povo e da Liberdade (PDL) de Silvio Berlusconi – uma ideia que muita gente dentro do PD vê com horror – ou, se isso falhar, nova ida às urnas.

Jovem, centrista e partilhando algumas das ideias antissistema de Beppe Grillo, Renzi é visto como um forte candidato que pode unir o centro-esquerda, mas até agora esteve em silêncio e a ganhar tempo para consolidar a sua posição.