Cover

O semanário próximo do Governo de Viktor Orbán consagra a sua primeira página a Viviane Reding, a comissária europeia da Justiça, Direitos Fundamentais e Cidadania.

A revista garante que a vice-presidente da comissão incarna “um novo tipo de identidade europeia”, porque vem do Luxemburgo, “país pós-moderno”, criado pela França e pela Alemanha e “povoado por 38% de estrangeiros, sobretudo do Sul da Europa”.

Viviane Reding faz “campanhas europeias contra a Hungria”, porque a sua ambição é tornar-se presidente da Comissão, depois de Barroso”, escreve o Heti Válasz, que precisa: “Ao procurar conflitos com o Governo conservador húngaro, [Reding] quer garantir o apoio da esquerda e dos liberais europeus.”