Cover

Segundo o relatório da Comissão Europeia sobre as economias dos países da zona euro, publicado a 10 de abril, Malta está, por enquanto, a salvo de uma crise bancária semelhante à que atingiu Chipre.

“As principais preocupações parecem vir do mercado imobiliário, em rápido crescimento, e da sua dependência de avultados empréstimos bancários", ”escreve o Times of Malta.

O jornal adianta igualmente que, segundo a Comissão,

a dívida pública era de 70,4% do PIB em 2011, enquanto em 2008, quando Malta adotou o euro, era de 60,9%. Louvando os progressos feitos nos últimos anos para baixar o défice, a Comissão lembra, no entanto, a urgência em fazer reformas nos setores da saúde e das pensões, que a longo prazo põem em causa a saúde das finanças públicas de Malta.