Cover

A 15 de abril, o património dos 37 ministros e secretários de Estado será tornado público no sítio oficial de Internet do Governo.

Esta estreia na História da República Francesa foi decidida por François Hollande depois da confissão do ex-ministro do Orçamento, Jérôme Cahuzac, sobre a sua conta na Suíça. De acordo com um projeto-lei “de moralização da vida pública”, apresentado a semana passada, todos os parlamentares terão, entretanto, de fazer o mesmo.

De acordo com uma sondagem publicada a 14 de abril, mais de seis em cada dez franceses consideram necessária a divulgação do património dos políticos, mesmo que sete em cada dez se digam indiferentes à riqueza dos ministros e dos deputados.