Cover

“Espanha gere a aproximação da UE a Cuba”, titula o Público na primeira página. Os Vinte e Sete acordaram, a 22 de outubro, estabelecer um diálogo com Havana, seguindo assim a proposta do novo ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, Trinidad Jiménez, o que o jornal madrileno considera uma “viragem política”. “A União deu dois meses a Cuba para provar a abertura democrática que permita uma relação bilateral normal” e pediu a Catherine Ashton “para verificar se a recente libertação de 42 presos políticos abre, de facto, um novo período de reformas na ilha”, uma vez que no próximo mês de dezembro a UE vai decidir se “as relações podem ser normalizadas”. No entanto, a posição comum sobre Cuba não foi retirada. O jornal conservador ABC faz uma leitura diferente e considera, na primeira página, que “Espanha não conseguiu convencer a UE a modificar a sua política sobre Cuba” uma vez que Bruxelas encarou, apenas, a possibilidade de alterar a posição comum nos próximos meses.