Cover

A 28 de abril, enquanto o novo Governo de Itália tomava posse no palácio presidencial do Quirinale, um homem abriu fogo perto da entrada principal do palácio Chigi, a sede do conselho de ministros, ferindo dois polícias, um deles em estado grave, e uma mulher que por ali passava.

Luigi Preiti, 49 anos, que recentemente perdeu o emprego e se separou da mulher, tentou fugir mas foi imediatamente preso. Afirmou que durante algum tempo andou a pensar em “matar um político e depois matar-me a mim próprio”, mas alegadamente ficou sem munições.

Os 21 ministros liderados por Enrico Letta, do Partido Democrata (PD) não foram informados do ataque e continuaram a fazer os seus juramentos, como é habitual. O Governo de coligação apoiado pelo PD, pelo Partido do Povo da Liberdade, de Silvio Berlusconi, e pelo Escolha Cívica, de Mario Monti, enfrenta um voto de confiança no parlamento na tarde de segunda-feira.