A Croácia, que deverá aderir à UE no dia 1 de julho, quer entrar para o espaço Schengen até 2015, realça Der Standard. Mas, explica o diário austríaco, a entrada no espaço de livre circulação, em que o país seria responsável pela gestão das fronteiras externas,

constitui um desafio para a Croácia em termos de equipamento e de pessoal: segundo o jornal Novi List, serão contratados 750 polícias adicionais. Para proteger as fronteiras terrestres e marítimas, serão também precisos helicópteros e veículos específicos utilizáveis em terra e no mar, assim como câmaras térmicas.

Os controlos ao longo das fronteiras com a Itália, a Eslovénia e a Hungria não serão automaticamente suprimidos após a adesão, mas Zagreb quer começar já a preparar-se para cumprir os critérios de adesão ao espaço Schengen, adianta Der Standard. O país está atualmente a negociar as condições para implementar controlos comuns com a Eslovénia e a Hungria de forma a facilitar o acesso dos turistas à Croácia.

O controlo dos cidadãos da UE na fronteira com os países da UE, com a Bósnia e Herzegovina, a Sérvia, o Montenegro, assim como nos portos e nos aeroportos deverá ser mais fácil, explica Der Standard, que recorda que foram abertos dois postos fronteiriços com a Bósnia e Herzegovina no final de abril. A UE impôs esta abertura como condição para a adesão da Croácia.