Cover

Após a decisão da Comissão Europeia de taxar os painéis solares e as empresas de telecomunicações chinesas, Pequim ameaça apresentar o caso à OMC.

Por seu lado, a Alemanha, que representa por si só metade das exportações da UE para a China, receia este braço de ferro e apela a uma resolução amigável.

Le Figaro considera que

está na hora de a Europa deixar de se mostrar fascinada pela grandeza do mercado chinês e exigir, como os Estados Unidos, um mínimo de reciprocidade. [...] A interdependência das economias mundiais milita a favor de uma resolução amigável, como deseja Berlim. Mas para tal, chegou o momento de erguer a voz e livrar-se de qualquer ingenuidade. A rápida ascensão da China fará com que, em breve, seja demasiado tarde.