Cover

O Chipre, a Grécia e o Israel poderão vir a desempenhar um papel importante na salvaguarda dos recursos energéticos da UE, adianta o Politis.

Nas suas discussões, a 22 de maio, o Conselho Europeu mencionou " um recurso mais sistemático às fontes de energia endógenas no mar e em terra”, o que poderia incluir um gasoduto que ligaria os três países ao resto da Europa, explica o diário.

O presidente cipriota Antonis Anastasiades manifestou a vontade de transformar o seu país num “centro energético” para a Europa.