Cover

Há oito anos, os serviços secretos internos do Reino Unido, MI5, fizeram uma avaliação preliminar dos dois homens que esfaquearam até à morte um soldado no exterior de um quartel do exército de Londres, mas classificaram-nos como “figuras periféricas” e não realizaram uma investigação completa, escreve o jornal The Guardian.

A polícia identificou a vítima como Lee Rigby, um homem de 25 anos e pai de uma criança que, em 2009, esteve no Afeganistão durante seis meses, ao serviço do exército.

Os investigadores revelaram que um dos suspeitos é Michael Olumide Adebolajo e fizeram buscas e duas propriedades de Londres, prendendo um homem de 29 anos e uma mulher, por participação em assassinato, “sugerindo que pode ter havido uma ampla participação de pessoas na realização do ataque”, acrescenta o diário.