Cover

Numa altura em que os ministros dos Negócios Estrangeiros da UE se reúnem em Bruxelas, a 27 de maio, para discutirem a controversa questão do levantamento do embargo sobre o fornecimento de armas aos rebeldes sírios, o diário Le Monde publica um inquérito que prova a existência de ataques com gás levados a cabo pelo exército de Bashar Al-Assad.

“A gravidade dos casos, a sua multiplicação, a tática de emprego de tais armas mostram que não se trata simplesmente de gás lacrimogéneo utilizado nas frentes, mas de produtos de uma outra espécie, bem mais tóxica”, escrevem os dois repórteres, um fotógrafo independente e um jornalista do diário, que estiveram durante dois meses nos arredores da capital síria.

Para Le Monde,

é urgente que os responsáveis ocidentais digam claramente aquilo que sabem sobre os químicos na Síria. Que parem de tergiversar sobre “a linha vermelha”. Têm de sair da ambiguidade. Antes que seja tarde de mais.