Cover

A avaliação da Comissão Europeia aos orçamentos nacionais dos 27 Estados-membros, a 29 de maio, vai permitir que três das maiores economias da UE não cumpram a meta do défice anual de 3%, noticia o Financial Times.

França, Espanha e Holanda serão autorizadas a falharem as metas financeiras, enquanto a Itália também ficará livre de planos de vigilância económica, apesar de o seu novo primeiro-ministro Enrico Letta já ter garantido que tenciona acabar com alguns aumentos de impostos introduzidos pelo seu antecessor Mario Monti.

A Comissão está a fazer estas concessões com a condição de os governos nacionais fazerem reformas no mercado de trabalho. E atribui a culpa do grande aumento de desemprego na região aos governos nacionais, por terem falhado na introdução de tais reformas.