Cover

A partir de 1 de julho, os preços da eletricidade em Varsóvia e no Norte da Polónia baixam 4%, num esforço para impulsionar o consumo após um abrandamento da economia que fez diminuir a procura. “Já não era sem tempo, pois os preços, em relação ao rendimento médio das famílias, eram dos mais caros da Europa”, escreve o Gazeta Wyborzca.

Segundo um relatório do Eurostat, que comparou dados em toda a Europa, são os cipriotas que gastam uma maior fatia do rendimento familiar com energia, seguidos da Polónia e da Alemanha, ambas em segundo lugar.

“Esta desproporção deve-se, sobretudo, ao facto de a Polónia ser um dos países mais pobres da UE”, escreve o diário, sublinhando que os preços nominais na Polónia ainda estão abaixo da média europeia.