A Comissão Europeia removeu mais um obstáculo à adesão da Letónia à zona euro. Num relatório publicado no dia 5 de junho, considera que o país “atingiu um elevado grau de convergência económica adequado à zona euro”. Cabe agora aos ministros do Eurogrupo dar a luz verde definitiva a uma adesão no dia 1 de janeiro de 2014.

A Letónia “cumpre todos os critérios para a adoção do euro” e “levou a cabo as alterações necessárias na legislação para poder adotar o euro”, explica o Diena. O diário letão realça que:

A taxa de inflação média na Letónia, numa base anual, era de 1,3% em abril, sendo bem inferior ao critério exigido, que é 2,7%. […] O défice orçamental diminuiu em 2012, para 1,2% do PIB, e deverá manter-se nos 1,2% do PIB em 2013. […] A dívida pública diminuiu em 2012, para 40,7% do PIB, e deverá atingir os 40,1% em 2014.

Com um PIB per capita de 14800 dólares (11317 euros), “o país é um dos mais pobres da UE”, observa, no entanto, Der Standard. Mas

os especialistas em Bruxelas colocam a tónica no forte sinal psicológico e político que constitui a adesão de um país que se encontra neste tipo de situação. Tendo em conta que cada país membro é representado de forma igual, com um lugar e uma voz [no seio do Eurogrupo], a cultura da estabilidade pedida pelos países do norte acaba por ser reforçada.