Cover

Ao mesmo tempo que, a 11 de junho, o Tribunal Constitucional deverá começar a examinar a política de resgate do euro, o Governo alemão recusa a anulação de parte da dívida grega pedida pelo FMI.

Para o jornal Handelsblatt, a mensagem enviada por Berlim ao Tribunal Constitucional, ao BCE e aos outros países do euro é clara: “Connosco, não há desperdícios de dinheiro”. O diário económico escreve que :

o Governo entra em cena na sua qualidade de defensor dos interesses alemães, no que diz respeito à política de estabilidade: em caso de nova anulação parcial da dívida grega, Berlim ameaça, pela primeira vez, deixar de contribuir para a ajuda àquele Estado da zona euro.