Cover

A 16 de junho, o primeiro-ministro Recep Tayyip Erdoğan juntou vários milhares de apoiantes na capital económica do país para uma demonstração de força, após as manifestações antigovernamentais das duas últimas semanas.

Na ocasião, Erdoğan justificou a sua decisão de evacuar pela força a praça Taksim, epicentro dos protestos. Criticou, também, a comunicação social ocidental pela cobertura que fez das manifestações, escreve o diário pró-governamental.

No mesmo dia, cerca de 600 pessoas foram presas durante manifestações em Istambul e Ancara, enquanto dois dos principais sindicatos operários lançaram um apelo a uma greve geral como forma de apoio aos manifestantes da praça Taksim e como forma de protesto contra a violência policial.