Cover

A 19 de junho, o Tribunal Constitucional rejeitou o recurso de Silvio Berlusconi sobre a decisão do Tribunal de Milão de não remarcar uma audição num julgamento por fraude, em março de 2010, a que o antigo primeiro-ministro faltou, alegando que estava ocupado com uma reunião governamental, escreve o Corriere.

O Tribunal Constitucional recusou a justificação de Berlusconi para não estar presente , porque antecipou uma reunião que não precisava de ter sido feita naquele momento. Em maio, um tribunal de recurso manteve as penas de um ano de prisão e de cinco anos de proibição de ocupar cargos públicos por causa de fraude.

Il Cavaliere, cujo apoio é vital para o Governo liderado por Enrico Letta (PD), afirmou que esta sentença “política” não põe a coligação em perigo, mas alguns ministros do seu partido já ameaçaram demitir-se se a sentença for confirmada.